Ângela/Vivian e Hevaldo/Fabiano vencem a nona etapa do Circuito Banco do Brasil Vôlei de Praia

05 Ago 2007
Ângela/Vivian e Hevaldo/Fabiano vencem a nona etapa do Circuito Banco do Brasil Vôlei de Praia

Teresina, 5/8/2007 - Hevaldo/Fabiano (CE/PE) e Ângela/Vivian (DF/PA) venceram a nona etapa do Circuito Banco do Brasil Vôlei de Praia - terceiro e penúltimo Challenger da temporada -, neste domingo, em Teresina. Ângela e Vivian derrotaram Bárbara Seixas e Camillinha (RJ) por 2 sets a 1, com parciais de 18/16, 9/18 e 17/15, em 71 minutos. Já Hevaldo e Fabiano, que juntaram-se para o torneio, ganharam de Lula e Adriano (PE) também por 2 a 1 (18/15, 16/18 e 15/11), em 46 minutos. As duplas Camila/Semírames (RJ/ES) e Toninho/Mauro Nogueira (MS) completaram o pódio. O quarto e último torneio Challenger será realizado entre os próximos dias 23 e 26, em Aracaju.

O público, que lotou a arena montada ao lado do Teresina Shopping, assistiu a duas finais bem disputadas. No feminino, Camillinha e Bárbara chegaram à decisão do Circuito Banco do Brasil pela primeira vez, e deram trabalho, principalmente, a partir do final do primeiro set. Ângela e Vivian, campeãs do primeiro torneio Challenger da temporada, em Palmas, chegaram a ter a vantagem de três pontos, mas aos poucos, a dupla do Rio de Janeiro foi buscando uma reação. Com o placar de 17 a 16, Ângela fez o ponto da vitória por 18 a 16.

No segundo set, Camillinha e Bárbara fizeram 7 a 1 no marcador. O saque da dupla foi o principal fundamento para abrir a vantagem, que, depois, ficou difícil para ser recuperada por Vivian e Ângela. As jovens cariocas venceram por 18 a 9. O terceiro e decisivo set manteve-se equilibrado até 9/9. Ângela e Vivian fizeram 12/9, 13/10 e 14/11. Um bloqueio de Camillinha e um contra-ataque de Bárbara marcaram o empate em 14/14. Camillinha em mais uma finalização colocou sua dupla na frente: 15/14. Um erro de ataque da equipe carioca e um bloqueio de Vivian selaram a vitória por 17/15.

“Deu branco no segundo set. Me desconcentrei e nem sei explicar o que aconteceu. Fico indignada com meus erros. Estamos treinando no clima frio, em Brasília, e eu senti o calor de Teresina. Nós que fazemos as partidas se tornarem difíceis”, afirmou Vivian, que, ao lado de Ângela, viajará na próxima sexta-feira para Pequim, onde a dupla disputará o Challenger do Circuito Mundial.

Camillinha e Bárbara, que foram terceiras colocadas em São Luis, mereceram os elogios das adversárias, e também ficaram felizes com a atuação em Teresina. A única derrota sofrida pela dupla na competição foi na final.

“No início estávamos um pouco desconcentradas e demos alguns vacilos. Mas no final do primeiro set botamos a cabeça no lugar, e nosso saque e viradas de bola foram decisivas. A defesa acabou sendo conseqüência. Fizemos tudo o que deveríamos ter feito, e as coisas irão acontecer com o tempo, naturalmente”, ressaltou Bárbara, atual campeã mundial Sub-21. Na próxima semana, em Fortaleza, a jogadora, que completou 20 anos, na sexta-feira, disputará a segunda etapa do Brasileiro da categoria, que classificará as representantes para o Mundial da categoria, em setembro, na cidade de Modena, na Itália. Bárbara já venceu a primeira etapa, em João Pessoa, no mês passado.

Na final masculina, o equilíbrio foi o ponto marcante em todo o jogo. No terceiro e decisivo set, Hevaldo acertou três aces, determinantes para a vitória da dupla sobre os experientes Lula e Adriano.

Lula e Adriano, que jogam juntos desde 93, estavam em busca do 19º título no Circuito Banco do Brasil, e desde julho do ano passado não disputavam uma final na competição. Ao mesmo tempo, esta foi a segunda decisão consecutiva em apenas uma semana. No domingo passado, disputaram o título dos Jogos Regionais de São Paulo, e foram vice-campeões.

“Fica a frustração de ficar perto da vitória. Mas fica a sensação de que perdemos não por demérito nosso. Foi um grande jogo e eles foram superiores, principalmente, o Hevaldo, que fez a diferença com o saque no início para o meio do terceiro set. Além disso, o Fabiano soube se superar na partida. Mas, estar em uma segunda decisão em apenas uma semana é uma motivação extra para a nossa dupla. Independente de ser um Challenger ou de ser Jogos Regionais, enfrentamos equipes que, normalmente, disputam o Circuito Banco do Brasil”, afirmou Lula.

Uma dupla de última hora

Com a contusão de Luizão, Hevaldo ficou sem parceiro para continua disputando os torneios na Europa, e retornou ao Brasil. Fabiano, por sua vez, foi surpreendido por uma hérnia de disco há três meses, perto da viagem para o exterior com Rodrigo, seu parceiro, e teve que desistir da viagem. Ambos sem ter com quem disputar o Challenger do Circuito Banco do Brasil, em Teresina, decidiram formar a parceira, que permanecerá ainda para Aracaju.

“O jogo do Hevaldo é bem parecido com o de outros de parceiros que já tive, além de estar em uma grande fase. Sabia que nossa dupla teria chances de vencer, e todos os anos, estive sempre no pódio nos torneios Challenger do Circuito Banco do Brasil. Nesta temporada, não poderia ser diferente. Duas pessoas estão de parabéns: o Matheus (técnico) e o Alexandre, que está me ajudando a superar o problema da hérnia”, disse Fabiano.

Elogiado por Lula, o cearense Hevaldo, eleito o melhor saque do Circuito Banco do Brasil, no ano passado, fez questão de dividir os elogios com Fabiano.

“Nós dois fizemos a diferença. Sacamos muito bem, e este é um fundamento forte nosso. Por conta disso, o Lula e o Adriano ficaram apreensivos. Apesar de não formarmos uma dupla, eu e o Fabiano nos ajudamos bastante um ao outro”, ressaltou Hevaldo.

Na decisão de terceiro lugar, Camila e Semírames ganharam de Andréia Martins/Thati (AM/PB) por 2 a 0 (18/15 e 23/21). No masculino, Toninho e Mauro Nogueira superaram Marcelo Negrão e Xuxo (SP) por 2 a 0 (20/18 e 18/11).

“Tivemos uma boa oportunidade de estar na final deste torneio, mas perdemos para a Camillinha e a Bárbara nas semifinais. Mas é um aprendizado a mais para a nossa dupla. Em Palmas terminamos em quinto lugar, e agora fomos terceiras colocadas. Temos ainda um logo caminho para percorrer, e estes torneios Challenger servem como treinamento para o Open, a partir de setembro”, afirmou Semírames.

Toninho dedicou à terceira posição na etapa de Teresina à irmã, aniversariante do dia. A dupla do Mato Grosso do Sul ficou satisfeita com o resultado, já que, no Challanger anterior, em São Luis, foi vice-campeã.

“O importante é termos jogado bem de novo neste torneio, e estar mantendo uma regularidade”, afirmou Mauro Nogueira.

Parceiros Oficiais