Foi uma luta de gigantes no duelo entre Rio de Janeiro e Santa Catarina na tarde deste sábado (27), na final do Campeonato Brasileiro de Seleções Sub-17 feminino da Divisão Especial. As atletas cariocas demonstraram raça, mas não conseguiram superar as catarinenses, que venceram por 3 sets a 1 (25/21, 18/25, 25/14 e 25/21). 

Santa Catarina termina o torneio sem nenhuma derrota, tendo vencido os cinco jogos que disputou. Todas as disputas do torneio aconteceram no ginásio do Praia Clube, em Uberlândia (MG). 

O time de Santa Catarina estava muito concentrado no jogo e não deixou o Rio reagir e levar o duelo para o tie-break. O técnico Evelto Bóbbico, destacou após o título que a sensação é de dever cumprido.

"Conseguimos defender bem e não cometemos erros. A satisfação é grande, pois o grupo mereceu e se dedicou para isso. Agora é descansar e viajar um pouco", comemorou. 

Com o segundo lugar, a equipe do Rio saiu satisfeita com o trabalho realizado durante os jogos. Apesar da derrota, o técnico Guilherme Vieira comemorou a posição final. 

"O time de Santa Carina é bem consistente e hoje não tivemos uma virada de bola como tivemos nos outros dias. Ficar em segundo lugar tem que ser muito comemorado sim, porque sabemos das limitações físicas e técnicas do nosso time", afirmou. 

Na disputa pelo terceiro lugar, São Paulo levou a melhor, vencendo o Rio Grande do Sul por 3 sets 1 (14/25, 25/19, 25/16 e 25/13). Segundo o técnico Ricardo Amendola, o ponto forte do jogo foi a questão emocional. A equipe conseguiu superar uma derrota por 3 sets a 2 na semifinal e uma derrota no primeiro set da disputa de bronze. 

"As meninas entenderam que o coletivo era mais importante que o individual. Uma ajudou a outra e começaram a brigar pela medalha de bronze como se fosse a de ouro", destacou.

As equipes se enfrentaram dentro dos seus respectivos grupos desde a última terça, com as duas melhores classificadas em cada chave indo às semifinais. As classificadas de 1º a 5º lugares permanecem na Divisão Especial, enquanto as seleções classificadas de 6º a 8º lugares descem para a 1ª Divisão.

O próximo Campeonato Brasileiro de Seleções acontece de 1 a 6 de outubro, em Maceió (AL), na categoria Sub-19 feminino da 1ª divisão.

CLASSIFICAÇÃO GERAL
1º Santa Catarina
2º Rio de Janeiro 
3º São Paulo
4º Rio Grande do Sul
5º Minas Gerais
6º Paraná
7º Rio Grande do Norte
8º Espírito Santo

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

pelo ouro

26 Mai 2017
CBS

As seleções estaduais de Rio de Janeiro e Santa Catarina são as finalistas do Campeonato Brasileiro de Seleções na categoria sub 17 feminina da divisão especial. Os dois times eliminaram nas semifinais, nesta sexta-feira (26.05), Rio Grande do Sul e São Paulo. A decisão ocorre neste sábado (27.05), no ginásio do Praia Clube, em Uberlândia (MG).

Será uma reedição de partida válida pela fase de grupos, quando o time de Santa Catarina superou as cariocas por 3 sets a 0, na abertura, pela primeira rodada do torneio. Ainda no sábado também acontece a disputa do bronze entre RS e SP (veja todos os confrontos deste sábado abaixo).

O Rio de Janeiro eliminou o Rio Grande do Sul, que vinha de três vitórias na fase de grupos. As cariocas precisaram do tie-break para superarem as gaúchas por 3 sets a 2 (17/25, 25/22, 23/25, 25/15. 15/6). A outra semifinal também foi decidida no quinto set. Santa Catarina, que ainda não tinha perdido nenhum set na competição, venceu as paulistas por 3 sets a 2 (25/19, 22/25, 19/25, 25/22, 15/10), se garantindo na decisão.

Horas antes, em partidas que definem as equipes de 5º a 8º, a seleção de Minas Gerais superou o Rio Grande do Norte por 3 sets a 0 (25/13, 25/14, 25/11), avançando para a disputa do quinto lugar. O duelo, que também ocorre neste sábado, será contra o Paraná, que venceu o Espírito Santo por 3 sets a 0 (25/14, 25/17, 25/22). Rio Grande do Norte e Espírito Santo se enfrentam pela disputa do sétimo lugar, também no sábado.

As equipes se enfrentaram dentro dos seus respectivos grupos desde a última terça, com as duas melhores classificadas em cada chave indo às semifinais. As classificadas de 1º a 5º lugares permanecem na Divisão Especial, enquanto as seleções classificadas de 6º a 8º lugares descem para a 1ª Divisão.

CBS SUB-17 FEMININO DIVISÃO ESPECIAL 2017

Grupo A: São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte
Grupo B: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo

Primeira rodada – 23.05 (TERÇA-FEIRA)
Jogo 1 – Rio de Janeiro 0 x 3 Santa Catarina (12/25, 19/25 e 23/25)
Jogo 2 – São Paulo 3 x 0 Rio Grande do Norte (25/18, 25/21 e 25/14)
Jogo 3 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Paraná (9/25, 18/25, 25/17, 25/19 e 18/16)
Jogo 4 – Minas Gerais 3 x 0 Espírito Santo (25/14, 25/7 e 25/10)

Segunda rodada – 24.05 (QUARTA-FEIRA)
Jogo 5 – Rio de Janeiro 3 x 0 Espírito Santo (25/18, 25/17 e 25/8)
Jogo 6 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Rio Grande do Norte (21/25, 22/25, 25/19, 25/20 e 15/6)
Jogo 7 – São Paulo 3 x 1 Paraná (25/22, 25/21, 14/25 e 25/21)
Jogo 8 – Minas Gerais 0 x 3 Santa Catarina (20/25, 24/26 e 12/25)

Terceira rodada – 25.05 (QUINTA-FEIRA)
Jogo 9 – Santa Catarina 3 x 0 Espírito Santo (25/10, 25/21, 25/7)
Jogo 10 – Paraná 3 x 1 Rio Grande do Norte (25/16, 19/25, 25/20, 25/13)
Jogo 11 – São Paulo 1 x 3  Rio Grande do Sul (24/26, 25/19, 25/20, 25/21)
Jogo 12 – Minas Gerais 2 x 3 Rio de Janeiro (25/23, 25/17, 14/25, 22/25, 15/11)

Quarta rodada – 26.05 (SEXTA-FEIRA)

Disputa de 5º a 8º lugares
Jogo 13 – Rio Grande do Norte x Minas Gerais, às 9h
Jogo 14 – Paraná x Espírito Santo, às 10h30

Semifinais
Jogo 15 – Rio Grande do Sul x Rio de Janeiro, às 16h30
Jogo 16 – Santa Catarina x São Paulo, às 18h

Quinta rodada – 27.05 (SÁBADO)

Disputa do 7º lugar
Jogo 17 – Perdedor do Jogo 13 x Perdedor do jogo 14, às 9h

Disputa do 5º lugar
Jogo 18 – Vencedor do jogo 13 x Vencedor do jogo 14, às 10h30

Disputa do 3º lugar
Jogo 19 – Perdedor do jogo 15 x Perdedor do jogo 16, às 12h

Final
Jogo 20 – Vencedor do jogo 15 x Vencedor do jogo 16, às 13h30

No Rio de Janeiro (RJ) - 26.05.2017

A ASICS, fornecedora oficial de material de esporte do Vôlei Brasil, apresentou nesta sexta-feira (26.05), os novos uniformes das seleções masculina e feminina para a temporada 2017. O evento reuniu os treinadores das duas equipes, atletas, ex-atletas e diretores das entidades. A nova linha resgata elementos usados nos uniformes dos anos 90, período da parceria anterior.

Antes da apresentação dos uniformes, dois jogos agitaram a Praça Mauá, local do evento. Uma partida de celebridades e ex-atletas, que contou com presenças como dos atores Malvino Salvador e Giovanna Lancelloti e de lendas do vôlei, como os campeões olímpicos Nalbert, Fabi, Giovane Gávio, Carlão e Paulão. Depois, um duelo entre atletas das atuais seleções masculina e feminina, separados em dois times mistos.

Técnico da seleção masculina, Renan Dal Zotto projetou os próximos desafios neste ano e elogiou os novos modelos e a descontração do evento.

"A Liga Mundial é uma competição muito equilibrada, teremos muitos desafios daqui para frente. Estamos preparados, esperamos que este evento de lançamento traga boas energias, estamos precisando. Ficamos felizes por tudo que temos pela frente, principalmente com essa forte parceria com a ASICS", disse Renan.

O técnico José Roberto Guimarães falou sobre as novidades na seleção feminina e os desafios neste ano, com torneio Montreux, Grand Prix, Sul-Americano e Copa dos Campeões.

"Os novos uniformes ficaram bonitos e vamos representar ele como sempre, da melhor forma. Nós já tínhamos trabalhado com muitas das meninas novas durante este processo. Algumas estão chegando agora, estão respondendo muito bem aos treinamentos, com o time, está muito bacaba. É desafiador. E neste torneio de Montreux vamos saber também as mudanças das outras seleções.".

Douglas Jorge, diretor comercial da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), também destacou a confiança na tecnologia da empresa japonesa e no acordo firmado para todo o próximo ciclo olímpico.

"Estamos muito satisfeitos por ter a ASICS, uma marca de renome mundial e líder no desenvolvimento de tecnologias de performance para atletas de ponta, compartilhando essa nova jornada conosco. O acordo de parceria reafirma nosso compromisso em oferecer a melhor estrutura para nossos atletas", destacou. 

Os novos uniformes foram desenvolvidos especialmente para a melhoria do desempenho e bem-estar dos jogadores, no Instituto ASICS de Ciências do Esporte. Os modelos masculino e feminino são confeccionados com as mesmas tecnologias e materiais, as diferenças estão apenas no design. Por preferência das atletas, a camisa feminina é sem manga e a bermuda com compressão. Já o uniforme masculino conta com camisa de manga.

"Nós temos uma relação íntima com o vôlei, e o vôlei brasileiro em especial. Desde 1949 estamos fortemente aliados à história do crescimento da modalidade no Brasil. Ficamos honrados e felizes por oferecer um produto que entrega desempenho de ponta. E isso fica nítido no uso dos nossos produtos pelos atletas alta performance. O vôlei brasileiro coleciona inúmeros sucessos e não poderia ter uma marca que não entregasse essa alta qualidade", disse Gumercindo Moraes Neto, presidente da ASICS.

Patrocinador oficial do voleibol brasileiro, o Banco do Brasil também esteve presente no lançamento, reforçando o vínculo de 26 anos que fortalece todos os níveis da modalidade no país. Delano Valentim, gerente executivo de Marketing e Comunicação do BB, desejou também boa sorte às equipes brasileiras. 

"É um novo ciclo olímpico que se inicia e o Banco do Brasil espera que essa parceria continue sendo de muito sucesso. Nossos atletas terão o melhor material possível para desempenhar da melhor forma possível. Que todos tenham muito sucesso e conquistas. É uma honra para o BB continuar nessa união que rendeu tantos frutos e esperamos que continue rendendo", declarou Valentim.

VEJA A GALERIA DE FOTOS
http://2017.cbv.com.br/midia/galeria-de-imagens/item/28301-lancamento-uniformes-asics.html

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

boa campanha

25 Mai 2017
CBS

A fase de grupos do Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS) na categoria sub 17 feminina da divisão especial terminou nesta quinta-feira (25.05), com a definição dos semifinalistas. As disputas por uma vaga na decisão terão Rio Grande do Sul enfrentando Rio de Janeiro, e Santa Catarina encarando São Paulo no outro lado da chave.

Os duelos ocorrem no ginásio do Praia Clube, em Uberlândia (MG). Líderes de seus grupos, Rio Grande do Sul e Santa Catarina avançam de maneira invicta, mas somente o time catarinense ganhou todos os jogos sem perder nenhum set.

As semifinais acontecem nesta sexta-feira (25.05), a partir das 16h30 (de Brasília). No mesmo dia, mais cedo, também ocorrem jogos válidos pelas disputas de 5º ao 8º lugar.

Na abertura da rodada, na manhã desta quinta-feira, Santa Catarina manteve os 100% de aproveitamento ao superar Espírito Santo por 3 sets a 0 (25/10, 25/21, 25/7). Já pelo grupo A, Paraná superou o Rio Grande do Norte por 3 sets a 1 (25/16, 19/25, 25/20, 25/13).

Na sequência foi a vez do Rio Grande do Sul superar as paulistas por 3 sets a 1 (24/26, 25/19, 25/20, 25/21). Fechando a noite, vitória do Rio de Janeiro sobre Minas Gerais no duelo mais equilibrado da rodada e que valia vaga na semifinal do torneio. Vitória das cariocas por 3 sets a 2 (25/23, 25/17, 14/25, 22/25, 15/11).

As equipes se enfrentaram dentro dos seus respectivos grupos desde a última terça, com as duas melhores classificadas em cada chave indo às semifinais. A decisão será realizada neste sábado (27.05), às 13h30, no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG).

As classificadas de 1º a 5º lugares permanecem na Divisão Especial, enquanto as seleções classificadas de 6º a 8º lugares descem para a 1ª Divisão.

CBS SUB-17 FEMININO DIVISÃO ESPECIAL 2017

Grupo A: São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte
Grupo B: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo

Primeira rodada – 23.05 (TERÇA-FEIRA)
Jogo 1 – Rio de Janeiro 0 x 3 Santa Catarina (12/25, 19/25 e 23/25)
Jogo 2 – São Paulo 3 x 0 Rio Grande do Norte (25/18, 25/21 e 25/14)
Jogo 3 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Paraná (9/25, 18/25, 25/17, 25/19 e 18/16)
Jogo 4 – Minas Gerais 3 x 0 Espírito Santo (25/14, 25/7 e 25/10)

Segunda rodada – 24.05 (QUARTA-FEIRA)
Jogo 5 – Rio de Janeiro 3 x 0 Espírito Santo (25/18, 25/17 e 25/8)
Jogo 6 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Rio Grande do Norte (21/25, 22/25, 25/19, 25/20 e 15/6)
Jogo 7 – São Paulo 3 x 1 Paraná (25/22, 25/21, 14/25 e 25/21)
Jogo 8 – Minas Gerais 0 x 3 Santa Catarina (20/25, 24/26 e 12/25)

Terceira rodada – 25.05 (QUINTA-FEIRA)
Jogo 9 – Santa Catarina 3 x 0 Espírito Santo (25/10, 25/21, 25/7)
Jogo 10 – Paraná 3 x 1 Rio Grande do Norte (25/16, 19/25, 25/20, 25/13)
Jogo 11 – São Paulo 1 x 3  Rio Grande do Sul (24/26, 25/19, 25/20, 25/21)
Jogo 12 – Minas Gerais 2 x 3 Rio de Janeiro (25/23, 25/17, 14/25, 22/25, 15/11)

Quarta rodada – 26.05 (SEXTA-FEIRA)

Disputa de 5º a 8º lugares
Jogo 13 – Rio Grande do Norte x Minas Gerais, às 9h
Jogo 14 – Paraná x Espírito Santo, às 10h30

Semifinais
Jogo 15 – Rio Grande do Sul x Rio de Janeiro, às 16h30
Jogo 16 – Santa Catarina x São Paulo, às 18h

Quinta rodada – 27.05 (SÁBADO)

Disputa do 7º lugar
Jogo 17 – Perdedor do Jogo 13 x Perdedor do jogo 14, às 9h

Disputa do 5º lugar
Jogo 18 – Vencedor do jogo 13 x Vencedor do jogo 14, às 10h30

Disputa do 3º lugar
Jogo 19 – Perdedor do jogo 15 x Perdedor do jogo 16, às 12h

Final
Jogo 20 – Vencedor do jogo 15 x Vencedor do jogo 16, às 13h30

O Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), é conhecido por todos. O central Otávio, o líbero Thales, o ponteiro Rodriguinho e o levantador Murilo Radke já estiveram pelas instalações do centro de treinamento por diversas vezes em seleções de base ou de novos. Mas, desta vez, a oportunidade oferecida pelo técnico Renan Dal Zotto colocou esses jovens atletas na disputa da Liga Mundial pela primeira vez.

A seleção brasileira está em ritmo final de preparação para a competição que terá início no dia 2 de junho. A equipe faz os últimos treinos no CDV e viaja no próximo domingo (28.05) para Pesaro, na Itália, onde vai enfrentar as seleções da Polônia, Irã e os donos da casa na primeira semana da Liga Mundial. O clima é de foco total, dedicação e, acima de tudo, satisfação.

Um dos mais felizes é o central Otávio, que, apesar de estar pela primeira vez com a seleção adulta, chega com a experiência de ter sido titular do seu time, Funvic Taubaté (SP), em toda a Superliga e de ter sido vice-campeão na última temporada. A experiência de estar treinando ao lado de 10 campeões olímpicos, sendo três na sua posição – Maurício Souza, Lucão e Éder – está sendo valorizada.

“Primeiro, é uma felicidade imensa ter sido convocado. Sei que tenho que treinar muito, ralar e é isso que está acontecendo. Os treinos estão puxados e isso é muito bacana. Estou procurando evoluir e aprender o máximo possível desde que cheguei aqui. O Renan me deu essa oportunidade e vamos ver se vou ter essa chance também em alguns jogos. Espero entrar tranquilo e conseguir corresponder a expectativa”, disse Otávio.

Campeão mundial na primeira edição do campeonato sub-23, o central falou sobre a intensidade dos treinamentos com a seleção. “É a minha primeira convocação para a adulta, mas já estive aqui na base, na seleção de novos e conheço o ritmo do trabalho. Sei o quanto é puxado, principalmente agora que temos pouco tempo até a estreia na Liga Mundial. Temos um grupo sensacional, todos muito bacanas e estou realmente muito feliz por fazer parte desta seleção”, afirmou Otávio.

Outro novato na seleção brasileira adulta, o ponteiro Rodriguinho, jogador do campeão Sada Cruzeiro (MG), garante que está se sentindo em casa. “Já tinha trabalhado com alguns dos mais velhos que estão aqui, então não enfrentei nenhum problema para me adaptar nesse sentido. Já conhecia a maioria. O clima é bom sempre. Agora, assumi a posição de mais novo da seleção e o convívio com jogadores mais experientes está sendo maravilhoso e só tende a ser bom para mim”, garantiu Rodriguinho.

E se a satisfação por parte dos atletas é evidente, a situação é exatamente a mesma em relação ao treinador. Renan Dal Zotto é só elogios ao grupo de 18 jogadores que comanda nesta segunda semana de treinamentos no CDV.

“Estou muito satisfeito com os novos que chegaram aqui na seleção, mas que são jogadores que já têm experiência importante na Superliga, com finais, títulos. Eles chegaram aqui e não sentiram esse peso. Internamente, eles podem até sofrer com alguma pressão, mas já mostraram que sabem conviver com isso. O time recebeu todos de braços abetos e, com isso, a situação fica bem mais leve”, comentou Dal Zotto.

O treinador ainda falou sobre o ganho obtido neste final da segunda semana de trabalho com os 18 convocados para a seleção brasileira.
“As duas semanas em que estivemos aqui com o grupo completo foram bem bacanas, tivemos dias bastante interessantes, e estou satisfeito com o rendimento dos mais experientes e dos que chegaram agora, especialmente pelo que foi apresentado até agora neste curto espaço de tempo”, concluiu Renan Dal Zotto.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro
 

Sub-19

25 Mai 2017

A seleção brasileira sub-19 masculina de vôlei já conhece os primeiros adversários do Campeonato Mundial da categoria, que será disputado de 18 a 27 de agosto, no Bahrein. O Brasil caiu no Grupo B, ao lado de Polônia, França, Cuba e Japão na disputa pelo título.

No Grupo A estão os donos da casa, Estados Unidos, Porto Rico, Egito e Tunísia. No C ficaram as seleções da Argentina, Rússia, Chile, Coréia do Sul e Turquia. E na Chave D, estão Irã, Itália, México, China e República Tcheca.

O técnico Leonardo Carvalho analisou a formação do grupo da seleção brasileira após o sorteio. “Caímos em uma chave extremamente pesada. Já estamos buscando informação e pensando no que é preciso ser feito para passar por essa primeira etapa, que é a fase de grupos”, disse o treinador.

Léo acredita ser positivo cair em uma chave forte e enfrentar adversários difíceis logo no começo do campeonato. “Enfrentar seleções como estas ajuda e faz com o time cresça ainda mais”, concluiu Leonardo Carvalho.

A seleção brasileira está com 24 atletas em treinamento no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). Após avaliação, o treinador reduzirá o grupo para 18, que seguirão na preparação ainda mais intensiva e específica para o Mundial do Bahrein.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro
 

Invictos

24 Mai 2017
CBS

Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul conseguiram, nesta quarta-feira (24.05), a segunda vitória na edição 2017 do Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS) na categoria sub 17 feminina da divisão especial. O evento que conta com a participação de oito equipes está sendo disputado no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG). 

No primeiro jogo do dia, Rio de Janeiro se recuperou da derrota na estreia e venceu Espírito Santo por 3 sets a 0 (25/18, 25/17 e 25/18). Na sequência em uma partida extremamente equilibrada Rio Grande do Sul manteve a invencibilidade ao superar de virada Rio Grande do Norte por 3 sets a 2 (21/25, 22/25, 25/19, 25/20 e 15/6). Na parte da tarde, São Paulo passou por Paraná por 3 sets a 1 (25/22, 25/21, 14/25 e 25/21) e, no último jogo do dia, Santa Catarina levou a melhor sobre Minas Gerais por 3 sets a 0 (25/20, 26/24 e 25/12). 

O grupo A é formado por São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte. Já o grupo B conta com Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo. As equipes se enfrentam dentro dos seus respectivos grupos e as duas melhores classificadas em cada passam às semifinais. 
Ao final da segunda rodada, São Paulo lidera o grupo A, com seis pontos, e Santa Catarina o grupo B, também com seis pontos. 

A decisão será realizada neste sábado (27.05), às 13h30, no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG). 

CBS SUB-17 FEMININO DIVISÃO ESPECIAL 2017
 
Grupo A: São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte 
Grupo B: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo 

Primeira rodada – 23.05 (TERÇA-FEIRA)

Jogo 1 – Rio de Janeiro 0 x 3 Santa Catarina (12/25, 19/25 e 23/25) 
Jogo 2 – São Paulo 3 x 0 Rio Grande do Norte (25/18, 25/21 e 25/14) 
Jogo 3 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Paraná (9/25, 18/25, 25/17, 25/19 e 18/16) 
Jogo 4 – Minas Gerais 3 x 0 Espírito Santo (25/14, 25/7 e 25/10) 

Segunda rodada – 24.05 (QUARTA-FEIRA) 

Jogo 5 – Rio de Janeiro 3 x 0 Espírito Santo (25/18, 25/17 e 25/8) 
Jogo 6 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Rio Grande do Norte (21/25, 22/25, 25/19, 25/20 e 15/6) 
Jogo 7 – São Paulo 3 x 1 Paraná (25/22, 25/21, 14/25 e 25/21) 
Jogo 8 – Minas Gerais 0 x 3 Santa Catarina (20/25, 24/26 e 12/25) 

Terceira rodada – 25.05 (QUINTA-FEIRA)

Jogo 9 – Santa Catarina x Espírito Santo, às 9h 
Jogo 10 – Paraná x Rio Grande do Norte, às 10h30 
Jogo 11 – São Paulo x Rio Grande do Sul, às 16h30 
Jogo 12 – Minas Gerais x Rio de Janeiro, às 18h 

Quarta rodada – 26.05 (SEXTA-FEIRA) 

Disputa de 5º a 8º lugares 

Jogo 13 – 4º lugar na chave A x 3º lugar na chave B, às 9h 
Jogo 14 – 3º lugar na chave A x 4º lugar na chave B, às 10h30 

Semifinais 

Jogo 15 – 1º lugar na chave A x 2º lugar na chave B, às 16h30 
Jogo 16 – 1º lugar na chave B x 2º lugar na chave A, às 18h 

Quinta rodada – 27.05 (SÁBADO) 

Disputa do 7º lugar 

Jogo 17 – Perdedor do Jogo 13 x Perdedor do jogo 14, às 9h 

Disputa do 5º lugar 

Jogo 18 – Vencedor do jogo 13 x Vencedor do jogo 14, às 10h30 

Disputa do 3º lugar 

Jogo 19 – Perdedor do jogo 15 x Perdedor do jogo 16, às 12h 

Final 

Jogo 20 – Vencedor do jogo 15 x Vencedor do jogo 16, às 13h30 

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro
 

O credenciamento à imprensa para a Fase Final da Liga Mundial está aberto no site da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). A disputa entre as seis melhores seleções da competição será de 4 a 8 de julho, no Estádio Atlético Paranaense, em Curitiba (PR). O Brasil será um dos participantes, já que tem vaga garantida por ser sede.

As solicitações dos jornalistas interessados em cobrir a Fase Final deverão ser feitas individualmente, apenas pelo site da Federação Internacional de Voleibol, no link www.fivb.org/EN/Media/accreditation.asp. Se o jornalista já for registrado, basta realizar o login na mesma página, clicando no botão localizado na coluna à direita.

Próximo a competição, um e-mail de confirmação será enviado aos jornalistas aprovados, com instruções sobre a retirada das credenciais e acesso ao Estádio Atlético Paranaense. Para novos cadastros, a inserção da foto no formulário é obrigatória, assim como o preenchimento dos seguintes campos:

- Last name
- First name
- Nationality
- Gender
- Email address
- Birthdate
- Function
- Media organization
- Phone number
- Mobile number

No quinto passo, cada jornalista deverá selecionar o evento World League 2017. Em caso de dúvidas ou dificuldades no cadastro favor contatar a departamento de imprensa da FIVB pelo telefone +41 21 345 35 35 ou pelo email [email protected] .

*Recomenda-se o uso do navegador Firefox para o credenciamento no site da FIVB

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro
 

A etapa do Rio de Janeiro do Circuito Mundial 2017 foi encerrada no último domingo (21.05) com um excelente resultado para o Brasil: ouro nas finais masculina e feminina. Só que mais do que isso, o balanço foi positivo para o esporte em geral, com uso de uma estrutura olímpica de excelência e presença de muitas crianças de projetos sociais na arena de tênis do Parque Olímpico.

O evento contou com intensa cobertura da imprensa e transmissão das partidas. Foram 11 jogos exibidos ao vivo pelo Facebook oficial da CBV, além de oito duelos no canal SporTV, também ao vivo. A final feminina ainda contou com transmissão da TV Globo, dentro do Esporte Espetacular. Foram mais de 70 jornalistas credenciados para a parada.

Os atletas aprovaram a estrutura montada fora do usual na praia, com elogio para a qualidade de vestiários, sala para treinadores, instalações médicas e de fisioterapia. A proximidade do hotel do torneio com a arena de tênis também foi comemorada. O uso da instalação esportiva foi possível graças à parceria realizada com o Ministério do Esporte e a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO).

“Tivemos vários aspectos positivos, principalmente a utilização e a parceria para valorizar o legado olímpico. Uma infraestrutura completa e pronta, que ofereceu conforto e segurança ao público, aos atletas e à imprensa que compareceram ao evento. Poder colaborar para que este legado seja utilizado foi uma satisfação”, declarou Fulvio Danilas, diretor de Vôlei de Praia do Vôlei Brasil.

Responsável pela administração das instalações dos Jogos Olímpico, a AGLO comemorou a realização do sucesso do evento, possibilitando o uso da arena de tênis para uma modalidade diferente, com todas as medidas para garantir a preservação do piso original.

"O Circuito Mundial de vôlei de praia foi excelente. Isso demonstra que a cada dia, com uma agenda consistente, é possível tornar viável a apresentação de todas as arenas à população em um curto espaço de tempo. É preciso lembrar que esse é o primeiro evento internacional e já demonstrou o sucesso que pode ser alcançado em competições deste porte. Esperamos trazer em breve outros eventos internacionais ligados a outras modalidades esportivas", analisou Paulo Márcio Dias Mello, presidente da AGLO.

Quem também elogiou a organização da competição e geração de negócios foi o medalhista olímpico de prata (Seul-1984) e membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), o ex-jogador Bernard Razjman.

“O Brasil sediou o maior evento da humanidade, que são os Jogos Olímpicos. E agora, dando segmento, estamos utilizando esta arena de tênis para o vôlei de praia, que é um dos esportes mais populares do mundo. Precisamos disso, estimular a sociedade para a prática esportiva, revelar novos talentos. Existe uma parceria forte entre as instituições para que etapas como essa possam acontecer cada vez mais”, destacou Bernard.

Os patrocinadores também exaltaram o evento, como o vice-presidente de Marketing e Programação da SKY, Agrício Neto, e João Adibe, presidente do Grupo Cimed.

“A Etapa Brasileira do Circuito Mundial de Vôlei de Praia é um evento relevante para o público no Brasil, que adora o esporte. Ficamos muito entusiasmados com a oportunidade de apoiar esta etapa – que patrocinamos desde 2009 – e ver a arena de tênis do Parque Olímpico preenchida de vermelho com nossos batecos, clap banners e mãozinha inflável. O vôlei brasileiro tem uma rica bagagem e uma história vencedora, escrita por grandes nomes. Esperamos que a modalidade siga se fortalecendo ainda mais. A SKY, que desde 2004 acredita e investe no esporte, e hoje patrocina a Superliga Masculina e Feminina de Vôlei, o NBB (Novo Basquete Brasil), a LBF (Liga de Basquete Feminina) e os árbitros das principais divisões do futebol brasileiro, não poderia estar de fora da etapa brasileira do Circuito Mundial de Vôlei de Praia”, comentou Agrício.

“O esporte é uma paixão nacional e está no DNA do Grupo Cimed. Enxergo na parceria com o vôlei brasileiro uma oportunidade para atrelar a marca de uma empresa vencedora com seleções vencedoras, tanto no masculino quanto no feminino, na quadra e na praia. Assinamos um contrato de quatro anos porque acreditamos em patrocínios de médio a longo prazo para gerar bons resultados para todos. Este fim de semana tivemos a oportunidade de levar clientes para acompanhar a etapa Rio do Circuito Mundial de vôlei de praia, uma grande ferramenta de relacionamento que engrandece muito a parceria”, avaliou João Adibe.

Além do espetáculo oferecido pelos atletas internacionais, houve oportunidade para cerca de mil crianças participarem da clínica de vôlei de praia oferecida pelo programa Volleyball Your Way (Voleibol do Seu Jeito), da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), com organização da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). A atividade foi conduzida pelos instrutores do VivaVôlei, programa de iniciação ao esporte gerido pelo Vôlei Brasil com núcleos em 17 estados brasileiros.

“Contamos com crianças de colégios municipais, na clínica de vôlei realizada na quarta-feira, em parceria com o Banco do Brasil. E no sábado e domingo tivemos alunos do programa social VivaVôlei, que além de praticar, também assistiram aos jogos. Isso é ótimo, incentiva o amor pelo esporte, cria e fortalece ídolos e transmite ótimos valores”, completou Fulvio.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

 

primeiro dia

23 Mai 2017
CBS

Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais começaram com vitória, nesta terça-feira (23.05), a edição 2017 do Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS) na categoria sub 17 feminina da divisão especial. O evento que conta com a participação de oito equipes está sendo disputado no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG). 

No primeiro jogo do dia, Santa Catarina venceu Rio de Janeiro por 3 sets a 0 (25/12, 25/19 e 25/23), em 1h23 de jogo. Na sequência, São Paulo passou por Rio Grande do Norte por 3 sets a 0 (25/18, 25/21 e 25/14), em 1h13. Já na parte da tarde,  Rio Grande do Sul conseguiu uma grande virada e superou Paraná por 3 sets a 2 (9/25, 18/25, 25/17, 25/19 e 18/16), em 2h20. No último duelo do dia, Minas Gerais estreou com resultado positivo ao superar Espírito Santo por 3 sets a 0 (25/14, 25/7 e 25/10), em 1h05. 

O grupo A é formado por São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte. Já o grupo B conta com Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo. As equipes se enfrentam dentro dos seus respectivos grupos e as duas melhores classificadas em cada passam às semifinais. 

A decisão será realizada neste sábado (27.05), às 13h30, no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG). 

CBS SUB-17 FEMININO DIVISÃO ESPECIAL 2017 

Grupo A: São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte 
Grupo B: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo 

Primeira rodada – 23.05 (TERÇA-FEIRA)

Jogo 1 – Rio de Janeiro 0 x 3 Santa Catarina (12/25, 19/25 e 23/25) 
Jogo 2 – São Paulo 3 x 0 Rio Grande do Norte (25/18, 25/21 e 25/14) 
Jogo 3 – Rio Grande do Sul 3 x 2 Paraná (9/25, 18/25, 25/17, 25/19 e 18/16) 
Jogo 4 – Minas Gerais 3 x 0 Espírito Santo (25/14, 25/7 e 25/10) 

Segunda rodada – 24.05 (QUARTA-FEIRA) 

Jogo 5 – Rio de Janeiro x Espírito Santo, às 9h 
Jogo 6 – Rio Grande do Sul x Rio Grande do Norte, às 10h30 
Jogo 7 – São Paulo x Paraná, às 16h30 
Jogo 8 – Minas Gerais x Santa Catarina, às 18h 

Terceira rodada – 25.05 (QUINTA-FEIRA)

Jogo 9 – Santa Catarina x Espírito Santo, às 9h 
Jogo 10 – Paraná x Rio Grande do Norte, às 10h30 
Jogo 11 – São Paulo x Rio Grande do Sul, às 16h30 
Jogo 12 – Minas Gerais x Rio de Janeiro, às 18h 

Quarta rodada – 26.05 (SEXTA-FEIRA) 

Disputa de 5º a 8º lugares 

Jogo 13 – 4º lugar na chave A x 3º lugar na chave B, às 9h 
Jogo 14 – 3º lugar na chave A x 4º lugar na chave B, às 10h30 

Semifinais 

Jogo 15 – 1º lugar na chave A x 2º lugar na chave B, às 16h30 
Jogo 16 – 1º lugar na chave B x 2º lugar na chave A, às 18h 

Quinta rodada – 27.05 (SÁBADO) 

Disputa do 7º lugar 
Jogo 17 – Perdedor do Jogo 13 x Perdedor do jogo 14, às 9h 

Disputa do 5º lugar 
Jogo 18 – Vencedor do jogo 13 x Vencedor do jogo 14, às 10h30 

Disputa do 3º lugar 
Jogo 19 – Perdedor do jogo 15 x Perdedor do jogo 16, às 12h 

Final 
Jogo 20 – Vencedor do jogo 15 x Vencedor do jogo 16, às 13h30 

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro
 

Pagina 1 de 238