São Paulo vence o Rio de Janeiro e fica com o título

17 Mar 2017
Festa da seleção de São Paulo, campeã nesta sexta-feira Festa da seleção de São Paulo, campeã nesta sexta-feira Créditos: Daniel Zappe/MPIX/CBV

Uma vitória com gostinho de revanche. A seleção de São Paulo venceu a do Rio de Janeiro por 3 sets a 0 (25/20, 25/19 e 25/23) e conquistou, invicta e sem perder sets, o título do Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS) Sub-20 masculino da Divisão Especial. A partida decisiva, nesta sexta-feira (17.03), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), teve 1h30min de duração. Em 2016, as duas seleções também se enfrentaram na decisão, com vitória dos cariocas no tie-break.

Na disputa da medalha de bronze, a seleção do Paraná levou a melhor sobre Santa Catarina por 3 a 1 (29/27, 28/26, 19/25 e 25/20). Feliz com a conquista do título, o ponteiro Renan, de 18 anos, disse que seu time entrou em quadra com “sangue nos olhos” para dar o troco da derrota no último Brasileiro. “Sabíamos que seria um jogo difícil, mas fomos constantes e pacientes. O nosso saque entrou e isso foi decisivo”, comemorou Renan, que jogou o primeiro Brasileiro ao lado de seu irmão gêmeo Matheus, levantador reserva da equipe paulista.

O levantador Luis Cláudio, de 18 anos, que teve grande atuação na vitória de seu time, destacou a união do grupo, especialmente após as contusões do oposto Wallaf e do central Caio. “O grupo esteve muito unido o tempo todo. Temos a base titular da campanha do ano passado e queríamos muito esse título”, afirmou.

Para o técnico Silvio Forti o seu time conseguiu anular a seleção do Rio no saque. “Trata-se de um adversário tradicional e forte. Nós praticamente não treinamos juntos. O time se encontrou no aeroporto e foi ganhando ritmo ao longo da competição. Eu queria fechar o meu ciclo com chave de ouro e consegui”, afirmou, emocionado, o treinador, que tem em seu currículo 26 títulos em campeonatos brasileiros das classes infanto a juvenil.

Já para o técnico do Rio, Arly Cunha, a sua equipe falhou em fundamentos como saque e bloqueio. “Cumprimos a meta e chegamos à final, mas a seleção de São Paulo foi superior. No primeiro set, o nosso passe não encaixou e os paulistas sacaram muito bem. No segundo, erramos muitos contra-ataques. Já no terceiro, sacamos melhor, mas faltou tranquilidade para conseguir fechar e tentar uma virada de jogo”, analisou.

São Paulo começou jogando com o levantador Luis Cláudio, o oposto Fernando, os ponteiros Renan e Victor Cardoso, os centrais Victor Alcantara e Vitor Baesso e o líbero Bruno Ruivo. Entrou: o oposto Wallaf. Técnico: Silvio Forti. Pelo Rio, iniciaram a partida o levantador Bernardo, o oposto Daniel Pinho, os ponteiros Gabriel e Yago, os centrais Lucas e Guilherme e o líbero Pedro Nunes. Entraram o levantador João Pedro, o ponteiro Gabriel e o central Marcos Andrade. Técnico: Arly Cunha.

As seleções do Distrito Federal, do Pará e de Sergipe, respectivamente sexta, sétima e oitava colocadas, foram rebaixadas para a Primeira Divisão em 2018. O CBS Sub-20 masculino da Divisão Especial contou com oito equipes na disputa, divididas em dois grupos de quatro times cada.

GALERIA DE FOTOS – Final

http://2017.cbv.com.br/midia/galeria-de-imagens/item/27663-saquarema-rj---17.03.2017---cbs-sub20-masculino-divisao-especial---rj-x-sp.html

CBS SUB-20 MASCULINO DIVISÃO ESPECIAL 2017

Grupo A: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe

Grupo B: Distrito Federal, Pará, Paraná e São Paulo

PRIMEIRA RODADA – 13.03 (SEGUNDA-FEIRA)

Jogo 01 – Rio Grande do Sul 1x3 Santa Catarina (20/25, 21/25, 25/17 e 16/25)

Jogo 02 – Distrito Federal 2x3 Paraná (16/25, 25/19, 25/22, 21/25 e 15/17)

Jogo 03 – São Paulo 3x0 Pará (25/14, 25/19 e 26/24)

Jogo 04 – Rio de Janeiro 3x0 Sergipe (25/13, 25/17 e 25/14)

SEGUNDA RODADA – 14.03 (TERÇA-FEIRA)

Jogo 05 – Distrito Federal 3x0 Pará (26/24, 25/19 e 25/17)

Jogo 06 – Rio Grande do Sul 3x1 Sergipe (25/20, 23/25, 26/24 e 25/18)

Jogo 07 – São Paulo 3x0 Paraná (25/23, 25/15 e 25/21)

Jogo 08 – Rio de Janeiro 3x1 Santa Catarina (24/26, 25/19, 25/22 e 25/23)

TERCEIRA RODADA – 15.03 (QUARTA-FEIRA)

Jogo 09 – Paraná 3x0 Pará (25/18, 25/21 e 25/17)

Jogo 10 – Santa Catarina 3x0 Sergipe (25/19, 25/17 e 25/21)

Jogo 11 – São Paulo 3x0 Distrito Federal (25/15, 25/22 e 25/15)

Jogo 12 – Rio de Janeiro 3x0 Rio Grande do Sul (25/19, 25/23 e 25/21)

QUARTA RODADA – 16.03 (QUINTA-FEIRA)

DISPUTA DE 5º A 8º

Jogo 13 – Sergipe 2x3 Distrito Federal (20/25, 25/21, 25/21, 25/27 e 7/15)

Jogo 14 – Rio Grande do Sul 3x1 Pará (25/23, 22/25, 25/16 e 28/26)

SEMIFINAIS

Jogo 15 – Rio de Janeiro 3x1 Paraná (25/19, 22/25, 25/17 e 25/16)

Jogo 16 – Santa Catarina 0x3 São Paulo (15/25, 18/25 e 7/25)

QUINTA RODADA – 17.03 (SEXTA-FEIRA)

DISPUTA DE 5º LUGAR

Jogo 17 – Distrito Federal 2 x 3 Rio Grande do Sul (25/27, 25/18, 25/23, 23/25 e 11/15)

DISPUTA DE 7º LUGAR

Jogo 18 – Sergipe 1 x 3 Pará (25/18, 24/26, 19/25 e 18/25)

DISPUTA DE 3º LUGAR

Jogo 19 – Paraná 3 x 1 Santa Catarina (29/27, 28/26, 19/25 e 25/20)

FINAL

Jogo 20 – Rio de Janeiro 0 x 3 São Paulo, às 12h30 ((20/25, 19/25 e 23/25)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Parceiros Oficiais