Vôlei é destaque entre esportes coletivos

Publicado em: 10/01/2018 12:48
Seleção masculina, campeã no Mundial de 2002 (Créditos: Divulgação/FIVB)

De acordo com matéria publicada pelo Globoesporte.com nesta quarta-feira (10.01), a seleção brasileira masculina de vôlei é o time mais vencedor do século. Segundo estudo feito pelo jornalista Guilherme Costa, o time do Brasil tem os melhores números entre todos os esportes coletivos e, por isso, leva o título de melhor do século. Presente nas últimas quatro finais olímpicas, a seleção dirigida pelo técnico Bernardinho nesses últimos 16 anos conseguiu duas medalhas de ouro e duas de prata e três outros e uma prata nas quatro finais do Campeonato Mundial.

A partir do ano de 2001, a seleção brasileira masculina de vôlei assegurou o total de duas medalhas de ouro e duas de prata em Jogos Olímpicos, três ouros e uma prata em Mundiais, além de oito Ligas Mundiais, duas Copas do Mundo e quatro Copa dos Campeões.

Um dos ícones desta geração, e presente nas quatro finais olímpicas consecutivas, o líbero Serginho fez questão de destacar o valor do grupo e os resultados alcançados. 

“Eu não tenho muita dimensão do que isso significa. Tudo o que vivemos foi construído com muito trabalho e todos que fizeram parte, jogadores e comissão técnica, fizeram com que o vôlei se tornasse um time a ser respeitado por qualquer esporte coletivo”, comentou Serginho.

O líbero se aposentou da seleção brasileira após o ouro olímpico no Rio-2016, mas ainda atua pelo Corinthians-Guarulhos (SP) na Superliga 2017/2018. “Fico feliz com isso, mas não sei nem muito bem dimensionar um título como esse. Só parabenizo a todos que estiveram comigo nessa história”, concluiu Serginho.
Outro líder e nome forte na seleção brasileira ao longo dos últimos anos, o ponteiro e capitão Giba também demonstrou emoção com o fato. 

“Fico muito feliz em ter feito parte dessa história, de estar em várias gerações. Meu primeiro campeonato em 1995, ficando até 2012, começando com o Zé Roberto, passando pelo Radamés Lattari e encerrando com o Bernardinho. Fomos construindo a cada passo, a cada derrota e vitória, uma história bonita para o nosso país”, disse Giba, que completou.

“Isso influenciou em muitas vidas, em crianças, escolas, casas e isso foi fundamental para que todos tivessem a consciência que o voleibol é um esporte de família e que faz uma família bem mais forte. Ter feito parte dessa geração vitoriosa me deixa com muito orgulho”, disse o ex-capitão da seleção brasileira.

Comandante nos 16 anos de destaque, o técnico Bernardinho também falou sobre a conquista divulgada nesta quarta-feira.

“Muito orgulho disso tudo que foi construído passo a passo ao longo do tempo. São tantas pessoas envolvidas, comissão técnica, todos os atletas, muita gente por trás que nem sempre aparece, como o pessoal que arrumava os quartos em Saquarema, que limpava a quadra, cozinhava para essa seleção. Enfim, se parar para pensar é fácil perceber que são muitos detalhes que fizeram tudo isso”, disse Bernardinho.

O treinador também falou sobre alguns pontos importantes na composição deste feito. “Componentes como disciplina, resiliência e dedicação levaram a essa consistência enorme de times que se sucederam e se complementaram ao longo do tempo, mas que tiveram a mesma missão, cultura e valores que ao longo do tempo foram compartilhados e geraram isso. É muito bacana”, afirmou Bernardinho, que lamentou o pouco reconhecimento.

“É uma pena que o país dê pouco reconhecimento a uma seleção como essa. Em qualquer outro país do mundo, isso seria reverenciado de uma forma diferente. Muita gente fica esquecida ao longo do caminho e acho que mereciam um reconhecimento maior por terem construído algo tão significativo”, concluiu Bernardinho.

Fonte da pesquisa:
https://globoesporte.globo.com/blogs/brasil-em-toquio/noticia/numeros-mostram-que-a-selecao-de-volei-e-o-melhor-time-do-seculo-entre-os-coletivos.ghtml

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro
 


Parceiros Oficiais